• 11/03/2012



     Imagine esse corte de cabelo - a parte de trás da cabeça raspada, com um rabo de cavalo no final. O cabelo em cima da cabeça cortado curto e pontudo, sempre aparado. Grandes franjas emo cobrindo a cabeça. E o principal de tudo, grandes costeletas que começam no topo da cabeça e continuam até o queixo. As costeletas estão literalmente coladas as bochechas com montanhas de gel. E o toque final - um pequeno boné no topo da cabeça.

     Que vista, não é? O que acabou de ser descrito é o Estilo Colombiano, o corte de cabelo adotado pelos colombianos de Monterrey, no norte do México. Eles são bem conhecidos por seu jeito meticuloso de se vestir, e pelo orgulho que eles têm de sua herança cultural. A cumbia, música que foi trazida da Colômbia, é algo pelo qual eles são igualmente famosos. As pessoas de Monterrey estão apaixonadas por essa música desde os anos 60. Muitos vendedores de rua colombianos vendem bugigangas que são importadas da Colômbia - pinturas, chaveiros, bandeiras, chapéus, camisas e adesivos, mas os itens mais populares são as fitas de cumbia. A cumbia de Monterrey desenvolveu um estilo próprio.

     Mas vamos voltar ao vestuário dos colombianos. Não é apenas o cabelo que prende a nossa atenção. As roupas que eles vestem são igualmente interessantes. Elas mostram símbolos de suas religiões e cultura orgulhosamente nas roupas. Escapulários são usados e contém imagens de São Judas Tadeu, da Virgem de Guadalupe, Santa Morte e até Pancho Villa. Eles as vezes são usados para proteção. Alguns colares são símbolos que têm seus nomes ou apelidos gravados.

     Alguns usam um camisetas xadrez e havaianas enormes por cima de calças extremamente largas. As cores de suas roupas são estranhamente combinadas com seus cadarços. Os bonés de beisebol que são postos precariamente no topo da cabeça, de um jeito que não cubra o elaborado corte de cabelo, são cobertos completamente com bordados. Isso pode incluir o nome de quem está usando a roupa, o nome de sua namorada, de onde ele é, sua estação de rádio favorita, e mais.

    Fonte: Traduzido do site OddityCentral

  • PseudoNerds