• [Crítica - PseudoNerds] As Quatro Séries Inesquecíveis de 2014

    Esse foi um ano de conquistas e perdas. Mais perdas do que conquistas, mas temos que nos apegar às coisas boas. Uma delas, foi as inesquecíveis séries que marcaram meu ano. Aquelas que me fizeram ter ansiedade de sair de onde eu estava e ir logo pra casa pra poder assistir. Aquelas que me deixavam ansioso por uma semana, duas ou até um hiato inteiro... A tristeza de ver seu personagem querido partir, ou a alegria de ver que o final foi perfeitamente redondo, com seus "is" devidamente pingados. Mas sem mais delongas, vamos à lista.

    True Detective



    Sem sombra de dúvidas, é a série que mais me deixou apreensivo esse ano. Personagens perfeitamente construídos por atores incrivelmente talentosos. Por favor, se vocês não assistiram, assistam. No começo faltam informações ao espectador, mas assim que você vai conhecendo a história, ela te leva para um caminho sem volta. Onde o fim é a season finale que te faz sentir um arrepio que corre da nuca até a ponta do dedão do pé. Meses atrás, eu postei um artigo enquanto a série ainda estava em exibição. Se tiver afim, da uma olhada .

    Silicon Valley


    Sabe aquelas séries onde você se imagina como protagonista? Então... Essa série me fez reavivar alguns sonhos deixados para trás. Silicon Valley conta a história desses 5 carinhas aí da foto. Eles vivem atrás da ideia perfeita, da qual eles investirão todo seu tempo e inteligência, para que com a criação de uma start-up, ela progrida e se torne viável e rentável. Ambientada no Vale do Silício, berço da informática, Silicon Valley merece sua atenção. Não posso falar muito além disso, pois estaria correndo o risco de dar um spoiler e acabar com a graça do negócio. Assistam!

    Halt and Catch Fire



    Bem parecida com Silicon Valey, porem ambientada décadas antes, onde as gigantes da informática dominavam o mercado de computadores, e a idéia de um computador pessoal que entrasse de vez nos lares domésticos, não era recebida com grande empatia. Halt and Catch Fire é uma série dramática que conta a história de uma equipe onde todos são brilhantes no que se propõe a fazer, que é construir e comercializar um computador pessoal com características únicas. Se Silicon Valey me fez sonhar novamente, Halt and Catch Fire me fez lembrar de como o mundo as vezes é injusto e contra-receptivo, não importa o quão certo você esteja, ou ache estar.

    Cosmos: A Space-Time Odyssey


    Essa, com toda a certeza, foi a série mais importante lançada em 2014. Todos estavam apreensivos para ver como Neil deGrasse Tyson seria substituindo a lenda Carl Sagan na série que inspirou milhares de pessoas a seguirem a carreira científica: "Cosmos". E ao meu ver, o casamento foi perfeito. Neil tem uma oratória perfeita e uma capacidade absurda de prender o espectador na história que ele estiver contando, não importa qual seja. Para você que gosta de ciência e dos mistérios do universo, Cosmos é uma série que você tem a OBRIGAÇÃO de assistir. Perfeita em todos os sentidos.

    Assisti muitas séries em 2014, e tive muita dificuldade em selecionar apenas quatro para compor essa lista.  Espero que em 2015 outras grandes obras sejam lançadas e que a segunda temporada das séries citadas acima, sejam tão boas quanto a sua de estreia.

    Feliz Ano Novo a todos. 

  • Especial: De Mecânica Quântica à Trenzinho sob Rodas!



    Alguns meses se passaram desde a nossa última aparição aqui no site. Porém, surpreendentemente, o número de visitas se manteve meio que estável. Enfim, parece que o que já havíamos feito, ainda serve como leitura para alguém por aí.

    Antes de explicar nossa ausência, prefiro começar explicando o porquê de estarmos aqui  hoje. Aliás, sobre hoje, tenho algo a dizer: "Foi louco!"

    Sábado, 23/08/2014 - O cronograma era bem simples (para mim, Ruan Luiz): Curso / comparecer ao lançamento de um livro de Mecânica Quântica de um professor do Instituto onde estudo / voltar para casa, como um cidadão comum! Mas não, não podíamos (eu e Dandara) deixar de ferir gravemente a nossa honra.

    Sem mais delongas, vamos aos fatos:

    - Perco o ônibus e por conseguinte o curso. Passa-se um tempo e embarco numa alucinante aventura a bordo do fusca verde do meu pai, almejando chegar, pelo menos vivo (inteiro já seria querer demais), na casa da Dandara, de onde partiríamos para a livraria onde ocorreria o lançamento do livro. E assim fizemos!

    Compramos o livro, entramos na fila de autógrafos e saímos com algumas compras do estabelecimento (isso depois da cara de choro da Dandara, querendo mais livros)..

    A partir daí leitor, são fatos inenarráveis dos quais vou narrar (eu não poderia deixar de usar essa palavra, afinal, não é todo dia que temos a oportunidade).

    Era um igual a esse
    Passamos numa lanchonete (até aí tudo bem), e de barriga cheia (não posso dizer o mesmo da Dandara), partimos para a praça. No caminho, vimos uma obra de arte alemã! Uma estupenda e formosa máquina que exibe o mais puro sangue da engenharia automobilística moderna, um Porsche 911 Carrera branco conversível. 

    Já na praça, como criança, vislumbro de boca aberta e sorriso aberto, um pseudo-ovni-drone-beyblade, que voava, girava e possuía leds. Hipnotizante! 

    Dandara, obviamente, comprou um pra mim. Fiquei com vergonha de brincar com ele, mas vontade ainda não falta. Podia acabar por aqui não é? Não, não podia.

    À nossa esquerda estaciona, de modo super conveniente, um trenzinho sob rodas. A minha reação está bem representada na imagem ao lado. 

    Corremos como se não houvesse o amanhã e pulamos dentro (apenas pagamos e entramos) e fomos para um passeio no centro da cidade. 

    Tirando os pais das crianças que estavam no trenzinho, tínhamos em média, 3x mais idade que os demais. Repito: 3x mais idade que os demais!

    Leitor, entenda, foi lindo!

    Batemos palmas, batemos os pés, demos risada e falamos viva, afinal, a música mandou e quem sou eu para contrariar a galinha pintadinha?

    Depois de quase 10 minutos de passeio e passagem por quebra-molas alucinantes, chegamos à mesma praça de onde saímos.

    Ai sim estava terminada a nossa aventura... Quer dizer... Enfim, deixa pra lá hahaha

    obs: Ainda bem que meus pais não usam a Internet.

    obs 2: Só não sei como vou explicar o pseudo-ovni-drone-beyblade.

    obs 3: Assim que eu terminar de ler o livro, farei um artigo falando sobre o mesmo, dando maiores detalhes, etc.

    Resumindo: Saímos como dois universitários da UFF que iriam ao lançamento de um livro sobre Mecânica Quântica e terminamos entendendo a frase que fora autografada em nossos livros, pelo profº José Augusto Oliveira Huguenin: "Estas estranhezas que nos faz o que somos". 

  • Por que assistir à Fórmula 1 em 2014?

    A Fórmula 1 é nomeada por muitos como “a principal categoria do automobilismo”. Ultimamente vivencia uma grande onda de previsibilidade, onde assistia-se às corridas para saber quem será o vice-campeão: Sebastian Vettel levou os quatro canecos para casa nos últimos 4 anos. Oras, se este é o panorama da F-1, por que eu deveria acompanhar esta temporada? Eis neste texto alguns motivos.

    Novo regulamento, novos tempos

    O novo regulamento implicou em várias mudanças nos aspectos técnicos dos bólidos. O que podemos tirar daí?

    Motores


    Os novos motores, de 1,6 litros de deslocamento, sobrealimentados e com arquitetura de 6 cilindros em V são algo ainda novo para as equipes e até mesmo para os fabricantes. Há uma estimativa de quanto devem durar e às vezes a equipe pode optar por sacrificar algum resultado para manter-se até o fim do ano. E são apenas cinco para toda a temporada.

    Resumo da ópera: podem ter mais quebras e as equipes nem sempre poderão usar todo o potencial dos seus bólidos. Apesar desse limite ser mais por contenção de gastos que por emoção, apimenta a mistura.

    Aerodinâmica


    Não somente os motores foram alterados, também foram promovidas mudanças aerodinâmicas e outras pensando na maior segurança da categoria. Bom, mudanças bem visíveis: num geral, excetuando-se a mais excêntrica do grid, a Lotus com seu bico duplo, todos os outros carros estão com um visual que ou remete a um aspirador de pó ou remete ao Gonzo, personagem d'Os Muppets. Tais mudanças trazem maior incerteza, pois trabalhar com algo totalmento novo e desconhecido pode ser um tanto desastroso até para os mais experientes - Adrian Newey que o diga. Ou se não ia bem antes, é a chance de uma ascensão. Deixo um vídeo com as principais mudanças dos carros para 2014:



    Dança das cadeiras

    Houve a entrada de novos pilotos, a saída de alguns, a volta de outros... Sem contar as mudanças de cockpit. Mudanças deste tipo sempre dão uma mexida nos resultados. Inclusive, aos mais esperançosos – mas ainda desinformados - de ver um brasileiro campeão de novo, Felipe Massa não veste mais vermelho: compete agora pela Williams, que tudo indica ter um carro de alto nível para este ano. Será que agora vai?

    Alonso e Raikkonen na mesma equipe

    A Ferrari vive um sonho e um pesadelo ao mesmo tempo. É a unica equipe do grid que conta com uma dupla de pilotos campeões mundiais, reconhecidamente grandes ases do volante. Seria uma pena se um deles fosse Fernando Alonso – conhecido por “puxar a sardinha” dentro da equipe mais para seu lado – e Kimi Raikkonen – dispensa apresentações. Fico imaginando o rádio que iria dizer “Kimi, Alonso is faster than you” sendo interrompido por um “Leave me alone! I know what I want to do”. Não vai ser fácil segurar o ímpeto da dupla... Um show à parte.

    A edição de 2014 da Fórmula 1 promete ser a mais disputada dos últimos 5 anos, haja visto a reviravolta que ocorreu em todo o circo para esta temporada. Será que este ano o caneco vai para outro endereço? Ou que Max Chilton abandonará uma corrida? Fará Kobayashi a peripécia de conseguir boas colocações para uma Caterhan? Será que Raikkonen e Alonso não terão problemas? Para saber disso e muito mais, basta acompanhar a 65ª temporada da Fórmula 1!

    Errata: anteriormente informei que são três motores para a temporada. Na verdade são cinco conjuntos motrizes, quem está limitada a estimadas três unidades são as caixas de câmbio - que devem ser usadas por pelo menos 6 grandes prêmios cada, dum total de 19. Já corrigido no texto.

  • [Entrevista - PseudoNerds] Conheça o BRAMON, os Brasileiros Caçadores de Meteoros!

    Sou fascinado por astronomia, e como um leigo muito curioso, vou atrás das notícias e fóruns que tratam do assunto. E numa dessas andanças, me deparei com o grupo BRAMON. Fiquei impressionado com o trabalho, organização e a quantidade de pessoas envolvidas no projeto desenvolvido por eles. Não contente, tive a ideia de compartilhar esse achado com vocês, fazendo uma entrevista com um dos membros do grupo. Abaixo a transcrição do papo que tivemos. De antemão, agradeço a atenção de todos os administradores do grupo BRAMON, que responderam rapidamente meu contato. Sucesso a todos vocês.


    O que exatamente o grupo BRAMON faz? 

    BRAMON é um grupo criado para realizar monitoramento de meteoros, triangulações e, consequentemente, catalogação de todos os meteoros que atravessam nosso céu do hemisfério sul terrestre.

    De onde surgiu o interesse de vocês pela caça a meteoros? Como foi criado o grupo?

    O interesse pelo monitoramento de meteoros é uma das vertentes da astronomia, neste caso, amadora. Portanto, somos astrônomos amadores que se reuniram através do Facebook para a criação de um grupo com o mesmo interesse, a partir daí o BRAMON nasceu. 

    A queda de meteoros representa algum risco? 

    Incidentes envolvendo meteoros são raros. Temos a maior superfície do planeta coberta por água, seguindo de uma concentração populacional em apenas uma parte de uma cidade, estado ou país, deixando muito espaço terrestre sem tantas concentrações de pessoas (para presenciar tal fenômeno); temos também metade do dia com luz que ofusca qualquer queda de meteoro restando chance apenas para os de grande massa atraírem a nossa atenção (vide Chelyabinsk). Portanto, o simples monitoramento já é uma tarefa muito bem planejada. Acidentes envolvendo meteoros são extremamente raros, antes de Chelyabinsk tivemos o evento de Tunguska na Sibéria, com grande repercussão mundial (este segundo apenas vários anos depois de constatada através de expedição ao local e constatação da grandiosidade do evento). Portanto, não é motivo de preocupação para a raça humana estes meteoros de pequeno porte quando comparados a asteroides e cometas.

    Vocês acham que o governo deveria ter um programa especial para isto? Ou podemos ficar tranquilos com a “proteção” das agências espaciais de outros países?

    Jamais uma nação terá total controle e monitoramento destes corpos maiores e que podem trazer algum risco de extinção a raça humana.

    Quando se trata de meteoros como o de Chelyabinsk que possuía 10.000 toneladas, este não foi detectado pois possuía um diâmetro aproximado de 15 metros. Somente alguns corpos de algumas dezenas de metros ou mais são monitorados por algumas agências europeias e a agência espacial americana.

    O programa espacial Brasileiro obteve alguns avanços nas últimas décadas, em algum momento haverá a probabilidade de nossa agência espacial iniciar o monitoramento destes corpos.

    Atualmente, astrônomos amadores têm desempenhado papel de vital importância para a comunidade científica, inclusive tivemos a descoberta do segundo cometa "Brasileiro" detectado pelo observatório particular SONEAR.

    Caso algum leitor tenha interesse pelo assunto e deseje iniciar uma estação de monitoramento, vocês poderiam dizer por onde começar? Não só os equipamentos, mas algum tipo de artigo e/ou revistas/sites.

    A internet é uma ótima fonte por onde começar. Há diversos grupos de pesquisa e monitoramento em diversos países, com muito tempo de existência. Alguns nem tanto, porém já possui um acervo de monitoramento e um conhecimento bem avançado sobre o assunto.

    Temos a rede UKMON (Reino Unido), CEMeNt (Central Européia) agora EDMOND que possuem muito conhecimento e artigos a respeito.

    Caso o leitor deseje se aprofundar mais este poderá buscar nosso suporte no site www.bramon.org e consultando nosso fórum para tirar mais dúvidas sobre custos, equipamentos e fonte de dados. 

    Qual a maior descoberta/observação do grupo BRAMON?

    O evento mais conhecido do grupo foi o bólido capturado no dia 12 de Fevereiro pelas estações MCZ/SP de Mogi das Cruzes operada pelo astrônomo amador Marco Mastria e a estação EPS/SP de São Sebastião operada pelo também astrônomo amador Eduardo P. Santiago.

    Porém, embora seja um evento de extrema importância para a mídia, o grupo se concentra em catalogar todos os meteoros que cruzam nosso céu criando assim um catalogo destas órbitas e eventualmente vindo a descobrir novos radiantes (pontos específicos de onde emanam meteoros com certa periodicidade) de chuvas de meteoros tão conhecidas pela população em geral. Nosso maior feito até o momento foi a catalogação de mais de 850 meteoros desde 1 de janeiro e aproximadamente 120 órbitas calculadas, com apenas 4 estações pareadas. Estes resultados irão aumentar com mais duas estações pareadas no interior e mais ainda quando conseguirmos realizar a cobertura da maior parte possível do céu de nosso país.

    Vocês já fizeram o resgate de alguma rocha espacial? Se sim, qual o destino que vocês dão a ela?

    Ainda não, isso não é tarefas das mais fáceis, envolve uma eficaz monitoramento do céu e diversas estações cobrindo a mesma área celeste. A triangulação se dá a partir de 2 estações fazendo-se do uso da trigonometria, porém quanto mais estações cobrindo a mesma área celeste melhor será o refinamento destes cálculos e consequentemente maior a chance de se conseguir precisar um local de eventual queda de meteorito; nosso país possui uma vegetação que não colabora para tais buscas mas com sorte de uma eventual queda além de calculada também ser testemunhada, nosso trabalho será mais preciso.

    Em um eventual resgate de meteorito, parte dele será doado ao museu nacional no Rio de Janeiro, parte aos nossos parceiros Europeus que nos ajudam neste nosso "nascimento" como rede de monitoramento e o restante será de posse da BRAMON para acervo próprio.

    Existe alguma base de comando do grupo, onde alguém indica uma parte do céu que deverá ser observada em determinada noite?

    A BRAMON não possui base de comando até o momento, todos são iguais e nossos cálculos de apontamentos são baseados nas possibilidades de pareamentos de 2 ou mais estações (pareamentos se refere a 2 ou mais câmeras apontar para o mesmo local no céu); uma vez que esta não é tarefa das mais fáceis visto que a média de distância entre as estações pode variar de 50 a até 300Km de distância uma da outra, por vezes uma estação fica impossibilitada de apontar para uma determinada área do céu por fatores geográficos, por exemplo, então o que define é a possibilidade de maior cobertura do mesmo espaço celeste; para estes cálculos envolvendo software específico temos membros designados para esta tarefa. No caso, o astrônomo amador Carlos Augusto Bella e o astrônomo amador Jakub Koukal da rede européia EDMOND, que também nos auxilia nestes cálculos. 

    Vocês têm o interesse de falar sobre algum tema que não foi levantado nas perguntas anteriores?  

    Nossa rede estava com previsão de se expandir para 15 câmeras até final do ano, porém projeções atuais indicam por volta de 22 estações até final do ano.

    Todos os meteoritos encontrados no Brasil foram provenientes de achados acidentais ou por buscas baseadas em relatos de testemunhas que presenciaram sua queda; jamais o trabalho de monitoramento do meteoro, triangulação e cálculos sobre o mesmo e local de queda foram realizados para a localização de um meteorito; portanto quanto mais câmeras a BRAMON possuir maior será nossas chances de capturar o momento da entrada do meteoro em nossa atmosfera e eventual localização de seus detritos (meteorito); isso será algo inédito no país e America do Sul, muito raro em todo o mundo.

    Gostariam de deixar alguma mensagem para nossos leitores?

    Gostaríamos de pedir ao leitor que visitem nossa página no facebook (https://www.facebook.com/groups/bramon/) e nosso site (www.bramon.org

    Convidamos qualquer pessoa interessada em iniciar o monitoramento ou que queira contribuir para com o grupo através de doações que entre em contato através do e-mail: contato@bramon.org

    A equipe Bramon agradece o espaço cedido pelo PseudoNerds e aos leitores.


  • Indicação: Gerador de Lero Lero

    Todas estas questões, devidamente ponderadas, levantam dúvidas sobre se o fenômeno da Internet obstaculiza a apreciação da importância da gestão inovadora da qual fazemos parte. Ainda assim, existem dúvidas a respeito de como a adoção de políticas descentralizadoras causa impacto indireto na reavaliação dos paradigmas corporativos.
    Não entendeu nada? Concordou? Achou uma opinião profunda demais? Vou contar um segredo: É tudo lero lero.

    Com o site Gerador de Lero Lero, você pode parecer tão cult quanto você quiser...  Ou tão cheirado. Mas em uma época onde você encontra um intelectual de Internet em praticamente qualquer esquina, isso pode ser muito útil, ou no mínimo engraçado.

    Você está a um passo de ter opinião sobre tudo pra poder escrever aquela redação! Para mudar sua vida, clique aqui.

    E não se esqueça:
    Acima de tudo, é fundamental ressaltar que a mobilidade dos capitais internacionais obstaculiza a apreciação da importância das posturas dos órgãos dirigentes com relação às suas atribuições. Não obstante, a constante divulgação das informações exige a precisão e a definição do levantamento das variáveis envolvidas.
    Fonte: Créditos na imagem.
  • 10 Fatos Que Irão Alterar Sua Noção De Tempo Para Sempre

    1. Cleópatra viveu em uma época mais perto do Pizza Hut do que das pirâmides.
    A Grande Pirâmide foi construída mais ou menos em 2560 A.C., enquanto Cleópatra viveu próximo a 30 A.C.. O primeiro Pizza Hut abriu em 1958, o que é aproximadamente 500 anos mais próximo.

    2. A cada dois minutos, nos tiramos tantas fotos quanto toda a humanidade tirou durante 1800.
    Na esquerda está a primeira fotografia tirada (1826), Vista da Janela em Le Gras, pelo inventor francês Joseph Nicéphore Niépce. Na direita está um gato que tirou uma foto acidentalmente (2013). É estimado que em 2014, humanos tirarão 880 bilhões de fotos (sem incluir os gatos). Na verdade, 10% de todas as fotos já tiradas, foram tiradas nos últimos 12 meses.

    3. Will Smith atualmente é mais velho do que o Tio Phil era no começo de Um Maluco No Pedaço.
    Quando James Avery (tio Phil) estreou em Um Maluco No Pedaço, ele tinha 45 anos. Esse ano Will Smith fará 46 anos.

    4. Há mais poder de processamento em uma calculadora TI-83 do que no computador que aterrissou Apolo 11 na Lua.
    O computador guia da missão Apolo 11 funcionava com 1.024 MHz, quase 1/6 do poder de processamento de uma calculadora TI-83. Uma é usada por estudantes para jogar Tetris, outra levou humanos à Lua.

    5. As primeiras pirâmides foram construídas enquanto o mamute-lanoso ainda estava vivo.
    Enquanto a maioria dos mamutes morreu antes das civilizações, uma pequena população sobreviveu até 1650 A.C.. A essa altura, o Egito estava no meio do caminho para ser um império e as pirâmides de Gizé já tinham 1000 anos.

    6. A França ainda estava executando pessoas na guilhotina quando saiu Star Wars.
    Star Wars foi lançado em Maio de 1977. A última execução pela guilhotina foi em 10 de Setembro do mesmo ano.

    7. A Universidade de Harvard foi fundada antes do Cálculo ser derivado.
    Harvard é a instituição de ensino superior mais antiga dos EUA, fundada em 1636. O Cálculo não foi derivado até mais tarde no século XVII, com o trabalho de Gottfried Leibniz e Isaac Newton.

    8. Humanos nunca experimentam completamente o "presente" - nós estamos sempre vivendo no passado.
    Todo ser humano está vivendo pelo menos 80 milissegundos no passado. David Eagleman acredita que a nossa consciência se atrasa com os eventos atuais, e quando você acha que um evento ocorreu, já aconteceu antes que seu cérebro tivesse a chance de criar um retrato coesivo do mundo.

    9. Se a história da Terra fosse resumida em um ano, humanos apareceriam em 31 de Dezembro às 23:58.
    A raça humana vive na Terra há apenas 0.004% da história do planeta.

    10. Há baleias vivas hoje que nasceram antes de Moby Dick ser escrito.
    Algumas das baleias que vivem na costa do Alasca tem mais de 200 anos. Elas nasceram antes de Moby Dick ser escrito em 1851. 

    Fonte: Adaptação e imagens do Distractify.
  • Por Que Cursar Engenharia de Produção?


    Há aqueles que dizem que sem a engenharia, a ciência seria apenas filosofia. Como discutir essa colocação não é meu foco, vamos ao assunto. Sou suspeito para comentar sobre ele, afinal, estou diretamente ligado ao tema desta postagem: por que cursar Engenharia de Produção? 

    Apesar de ter existido anteriormente como uma especialização para outras engenharias, a turma considerada como a primeira de Engenharia de Produção do Brasil formou-se Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) nos anos 70. Tentarei, por meio deste, destacar alguns pontos importantes sobre uma das mais amplas das engenharias.

    É um curso abrangente

    Em um curso de Engenharia de Produção, há a necessidade de um conhecimento geral sobre várias áreas - até mesmo fora das engenharias - para lidar com a modelagem de um problema a ser estudado. Com isso, há disciplinas que passam desde segurança industrial até direito, ética e cidadania. Isso nos leva ao próximo tópico.

    Amplo mercado de trabalho

    Não conheço alguém que curse qualquer engenharia apenas por hobby, então há de se destacar este ponto. A abrangência do curso - que trata desde a Ergonomia até a Engenharia Econômica - abre um grande leque de locais a se atuar, desde redes varejistas até grandes indústrias. E por isso, evidentemente, há lugar para muitos formados neste curso sob o sol.

    Ainda assim, uma engenharia

    Mesmo não trabalhando diretamente com projetos físicos, há toda ou boa parte da grade básica das outras engenharias. Disciplinas relacionadas ao - grande pilar da engenharia - Cálculo, Física e Química estão presentes como nos outros cursos de Engenharia, além de noções de Programação para modelagem computacional. Aos que se agradam nas ciências exatas, um prato cheio.

    Bons salários

    Talvez um dos pontos mais atrativos a muitos. Em pesquisas realizadas, encontrou-se que os engenheiros de produção tem o maior salário médio dentre as engenharias. Não quer dizer que todo e qualquer um que se formar nesta engenharia vá ficar rico, mas aquele que for um profissional competente na área terá rendimentos interessantes.

    O curso de Engenharia de Produção vem ganhando cada vez mais notoriedade, devido a demanda da otimização de processos, grande especialidade dos que se formam nele. Seja no ramo industrial, empresarial ou até mesmo no terceiro setor, quem se forma nesse encontra um amplo campo de atuação, onde a pessoa pode se encontrar na área de maior interesse - inclusive científica. 

    A quem pretende cursar qualquer Engenharia, recomendo estudar desde já Matemática e, no mínimo, Inglês. Especificando à Engenharia de Produção, observar o mercado ao seu redor, buscar uma visão macro e micro dos processos, por mais simples que possam parecer e desenvolver sua oratória. Gostou desta área? Descubra, neste site, um pouco mais sobre o curso: http://www.abepro.org.br/

  • Já Encontrou Uma Vaca Hoje?


    Esses sites sempre me impressionam. O site findtheinvisiblecow.com funciona como um jogo, onde você tem que achar uma vaca invisível se guiando pelo som. Quanto mais próximo você seja, mais o som aumenta. Na nova versão do site, você pode também encontrar uma cabra e, se fizer uma doação, a raposa.

    O que mais me impressiona são os números. Com 1 milhão de likes no Facebook e mais de 6 milhões de vacas encontradas no mundo todo, a descrição do site é essa: "Melhor site de todos? Sim. Melhor site de todos".

    O joguinho também conta com o modo Expert, onde o seu cursor não muda quando você está com a seta em cima da vaca. Lembre-se de aumentar o som para jogar, mas se certifique de que ninguém vai se assustar (muito) com uma voz gritando "cow".

    Se interessou e quer passar o tempo realizando uma tarefa edificante? Clique aqui.
  • Indicação: sourceLair


    Teve uma época em que o Ruan resolveu me ensinar a programar em C. Na época até que começou a dar um pouquinho certo, mas logo a gente deixou pra lá e eu acabei esquecendo praticamente tudo. Mas um fator também complicou bastante: o Windows 8. Simplesmente não conseguia encontrar um compilador compatível!

    Eis que surgiu, como o herói surge na hora certa, o sourceLair. É como um compilador online, não só para C, mas para todas as linguagens possíveis e imagináveis (ou possíveis e imagináveis pra mim). Mesmo assim, acabou que eu nunca usei o site. Pois é.

    Mas agora, limpando os favoritos, olha quem eu encontro! Inclusive, ele melhorou bastante. Pedi pro Ruan fazer um programa qualquer rapidinho, e pudemos perceber que agora fica tudo indentado e as cores mudam. No começo, tem que criar uma conta, mas é o cadastro mais simples de todos. Depois dá pra executar e salvar os programas.

    Então, se o seu compilador bugou e você está desesperado em busca de algo que salve sua vida, clique aqui!

    Fonte: Imagem retirada do YouTube.
  • [Crítica - PseudoNerds] RoboCop 2014


    José Padilha, o diretor dos filmes: Tropa de Elite 1 e 2 e da obra prima: O Ônibus 174 (documentário), estreou em Hollywood com grande estilo. Abaixo, uma sinopse da nova trama que leva o nome do Padilha para o mundo:
    No ano de 2028, o conglomerado multinacional OmniCorp é o centro da tecnologia robótica. Seus aviões teleguiados estão vencendo as guerras norte-americanas ao redor do mundo e agora eles querem levar essa tecnologia para casa. Alex Murphy (Joel Kinnaman) é um marido e pai amoroso, e um bom policial, fazendo o seu melhor para conter a onda de criminalidade e corrupção em Detroit. Após ser gravemente ferido em serviço, a OmniCorp utiliza a sua notável ciência robótica para salvar a vida de Alex. Ele retorna às ruas da sua amada cidade com incríveis novas habilidades, mas com questões que um homem comum nunca precisou enfrentar. (wiki)
    Por ter nascido depois da década de 80, talvez posso tecer uma crítica um pouco menos saudosista das que andei lendo. A vontade que as pessoas têm de sempre estarem comparando com o antigo, é até por vezes, desonesta. Um remake já perde em originalidade, e mesmo quando se busca o novo, pra justificar o novo, os fans reclamam que fugiu da fórmula de sucesso. Então é impossível agradar a todos e daí surgem algumas críticas negativas. 

    A história me prendeu bastante, do começo ao fim. A história é bem simples, porém as interpretações dos personagens e o seu papel na trama, obedecem a uma escala. Se você quer ver um filme de ação, você verá um filme de ação. Porém se você quer ver um filme que carrega consigo uma crítica e uma filosofia que renderia boas horas de discussão num grupo de debate, você terá esse filme. 

    O desenrolar da trama te leva a reflexões profundas sobre o uso de máquinas no combate ao crime. Nem sempre a perfeição é tudo e o fator humano há de ser considerado. O desfecho é um pouco enrolado e meio óbvio. Vai chegando os 20 minutos finais e você já imagina tudo o que vai acontecer. O filme é bom, não é ótimo e nem ruim, é bom. Agrada e entrete. Recomendo.

    E vai um conselho: Assistam de alma limpa e coração aberto!






  • A Parte (In)Útil da Internet


    Então você sai do feriado, mas o feriado não sai de você? Ou o ano só começa na segunda? De qualquer forma, aposto que tem outras mil coisas pra fazer, mas o prazer de visitar esse site é maior. Para esticar a sua estadia aqui e no computador, vou te apresentar a parte inútil da Internet.

    Você achava que já conhecia esse setor pelo nome de Facebook, mas após ver o que eu vou mostrar, vai chegar à conclusão de que o Facebook é até muito produtivo.

    O site The Useless Web (http://www.theuselessweb.com/) foi criado por Tim Holman, um desenvolvedor de site. Segundo ele, foi "porque nós não conseguiríamos ficar sem alguns sites". Basicamente, a função do site é te levar para um site inútil qualquer, apertando o botão "please". Ou seja, você praticamente implora pra ver coisas inúteis. Como não amar a Internet?

    Por exemplo, ao apertar o botão agora, fui redirecionada ao site interativo Eel Slap!. Coisa linda. O que mais me impressiona é a quantidade de curtidas que esses sites têm. Dá pra passar um bom tempo apertando o botão e agregando muito à cultura em geral. Ou só pra irritar as pessoas que não tem o mesmo senso de humor que você.

    Só tome cuidado com alguns sites que tem musiquinhas. E falando nisso, já conhece o Pudim?

    Fonte: Imagem retirada do BroadSheet.
  • [Crítica - PseudoNerds] Filme Ela


    Ainda em clima de Oscar, vim falar sobre o filme Ela, que assisti antes da premiação. Não sou muito de acompanhar o mundo da sétima arte, e geralmente quase não conheço os filmes que são indicados ao Oscar. Só assisti esse porque soube um pouco da história, caso contrário, e com esse nome, nunca iria me interessar.

    Ela se passa no futuro, mas não sei dizer se está muito distante da nossa realidade. A tecnologia evoluiu bastante (imagine, fazer amizade até com o personagem do jogo de videogame!), principalmente em termos de celulares e computadores. Evoluiu de tal maneira que surgiu um novo sistema operacional capaz de interagir, aprender e evoluir com o usuário. Mas de verdade, é muito mais avançado do que Robô Ed e CleverBot, por exemplo.

    Theodore é um escritor de cartas deprimido porque está se divorciando. Ele também comprou o SO, e como ele quase não sai de casa, fica jogando videogame e conversando com "ela" (o SO se deu o nome de Samantha). Eis que os dois acabam se apaixonando. Own.

    Pode parecer um tema batido, "relacionamentos entre homens e máquinas", e também pode parecer tão passível de zoeira quanto os casos (reais) de pessoas que se casam com o PlayStation ou XBox, mas acho que o filme veio na época certa. Quero dizer, não pareceu tão impossível de acontecer quanto se o Isaac Asimov tivesse idealizado isso há algumas décadas.

    O filme é um pouco parado, mas prende no sentido de "até onde isso vai?". O único detalhe (fútil) que me incomodou é que eu achei que o ator que interpreta o Theodore ficou muito feio pra ter tanta mulher querendo ele. Se for assistir, a dica que eu dou é: não assista com os pais ou crianças por perto, ou então coloque fones de ouvido. É o mesmo "problema" de Game of Thrones, se é que você me entende.

    O filme foi indicado ao Oscar de Melhor Filme, Melhor Roteiro Original (vencedor), Trilha Sonora, Desenho de Produção e Melhor Canção Original pela música The Moon Song (fofa demais, por sinal), além de já ter ganho o Globo de Ouro por Melhor Roteiro.

    E aí, animou de ver?

    P.S.: Quem faz a voz da Samantha é a Scarlett Johansson <3

    Fonte: Imagem retirada do G1.
  • O Windows Phone é para mim? Veja o que há de bom e de ruim no sistema


    O Windows Phone, perto de Android e iOS, ainda é um sistema jovem: lançado em 2010, só passou a ter maior relevância em 2012, após o lançamento da versão 8 do sistema. Ainda tem participação discreta a nível global, mas em alguns mercados - como o Brasil - já registrou vendas maiores que os aparelhos da Apple. Mas será que ele já é o sistema certo para você? Apresento-lhes aqui alguns pontos relevantes sobre a plataforma, na visão de um usuário do sistema.

    O que pode agradar?

    Integração com redes sociais


    A primeira coisa a se observar no Windows Phone é a sua integração. Ao sincronizar suas contas do Twitter, Facebook, Google, Microsoft e até mesmo o - pouco difundido por aqui - Sina Weibo, você recebe todas as notificações através do hub Eu. Há também, a opção de postar atualizações e fotos - está diretamente delas. Resumindo: sobrevive-se sem a necessidade de instalar aplicativos para essas redes.

    Além disso, os contatos sincronizados das redes sociais podem ser vinculados aos contatos do telefone. Exemplo: João Paulo é um contato da minha agenda telefônica. Ao sincronizar o celular com o Facebook, seu perfil é vinculado ao contato e pode-se acessar as atualizações do seu Facebook  pela agenda.

    Integração com o Windows 8

    Através de uma mesma conta Microsoft cadastrada tanto no smartphone quanto no computador, pode-se acessar a agenda e o calendário do celular. Além disso, ambos são conectados ao OneDrive - antigo SkyDrive -, possibilitando acessar os arquivos lá armazenados diretamente de ambos os dispositivos. E uma boa notícia: além da mudança de nome, o espaço disponível foi ampliado de 7GB para 10GB. 

    Leveza

    O sistema roda com fluidez até mesmo nos aparelhos mais básicos, algo até pouco tempo inimaginável em smartphones de entrada. Inclusive suas especificações vinham sendo sempre mais modestas que um smartphone Android, mas nem por isso ficava para trás.

    Aplicativos proprietários da Nokia


    Apesar de a Nokia não ser a única a vender aparelhos com Windows Phone, é ela quem se destaca nos aplicativos próprios. A linha Lumia é responsável por apenas mais de 90% das vendas de Windows Phones; muito provavelmente, ao procurar um smartphone com o sistema da Microsoft, você comprará um Nokia Lumia. Há o Nokia Camera, de grande poderio com seus ajustes manuais e o interessante modo Smart, onde pode-se tirar fotos em sequência, por exemplo; Nokia Mix Radio, com streaming gratuito de músicas; Nokia Glance, que coloca um relógio e - após a atualização Lumia Black - notificações como descanso de tela e suíte de navegação Here são os destaques.

    Interface

    É diferente de tudo o que se tem no mercado. Minimalista, fundo monocromático - podendo optar por preto ou branco - e quadrados em uma das 20 cores disponíveis para os mesmos. Mas vejamos mais abaixo, pois também pode desagradar.

    O que pode desagradar?

    Aplicativos

    O calcanhar de Aquiles de qualquer newcommer. Atualmente a Loja de aplicativos da Microsoft conta com aproximadamente 250 mil aplicativos, número irrisório perto dos mais de 800 mil da App Store e dos mais de 900 mil da Google Play. Fora o fato de que grandes hits podem chegar à plataforma atrasados - caso de Draw Something - ou nem chegar - Flappy Bird, que até iria ser lançado para Windows Phone, mas que seu desenvolvedor resolveu tirar de circulação antes.

    Interface


    Não há como agradar a todos. A interface diferente, minimalista e contando com blocos dinâmicos, ao invés de ícones na tela inicial, é uma dificuldade para a adaptação de usuários já acostumados com a disposição dos sistemas concorrentes e o terror para quem gosta de infinitos detalhes e enfeites na tela de seu smartphone.

    Ajuste de volume

    Não há a separação do ajuste de volume para toques e mídia. Isso quer dizer que se você abaixar o volume da sua música, os alertas de mensagem e chamadas também soarão mais baixos. Felizmente, já está prevista essa separação na versão 8.1.

    Central de Notificações

    Apesar de os blocos dinâmicos serem muito eficientes, faz falta um registro das notificações recebidas. Mais uma função que, segundo rumores, chegará na atualização 8.1.

    O que está por vir?

    Central de Notificações

    Como dito acima, rumores afirmam que na atualização 8.1 será implementada uma central de notificações ao sistema.

    Ajuste individual de volume

    Idem ao item anterior, permitirá controlar volume de alertas e mídia separadamente

    Assistente pessoal

    Tal qual há o Siri no iOS, a Microsoft está desenvolvendo para o Windows Phone a Cortana - sim, a mesma do jogo HALO! - e é mais um dos implementos para o Windows Phone 8.1, que tem previsão de ser apresentado em abril.

    Costumo dizer que não há um sistema operacional que seja muito melhor que o concorrente atualmente, a opção por um ou outro deve-se pela necessidade de quem vai usar. Costumo tratar o Windows Phone como um intermediário entre a liberdade do Android é a experiência de uso do iOS, conseguindo reunir boas qualidades no pacote. 

    O Windows Phone tem grande potencial, de fato. Caso a interface não lhe agrade ou algum aplicativo necessário ao seu uso não existe para a plataforma, melhor esperar. Mas para quem quer uma boa experiência de uso e dá valor à experiência de fotografia - vide a linha Pureview - um Nokia Lumia é uma excelente escolha.
  • [Crítica - PseudoNerds] Oscar 2014

    Antes de mais nada, vale frisar que minha visão é de um mero espectador que viu alguns poucos filmes na vida e gosta de emitir opiniões sobre aquilo que assistiu.

    Dito isso, venho hoje falar sobre alguns dos prêmios concedidos no Oscar 2014. Darei-me o privilégio de "meter o bedelho" somente nas obras que pude contemplar. 

    Leonardo DiCaprio, fica pra próxima:


    Com uma atuação um tanto quanto frenética em O Lobo de Wall Street, Leonardo DiCaprio mais uma vez ficou sem o Oscar. Mas o problema é que dessa vez, a concorrência era absurda e todos os candidatos estavam no mesmo degrau. Qualquer um dos três (Chiwetel Ejiofor de 12 Anos de Escravidão, Matthew McConaughey de Clube de Compras Dallas e DiCaprio por O Lobo de Wall Street) tinham chances iguais. É uma história parecida com a que aconteceu com Cidade de Deus quando perdeu o Oscar para Senhor dos Anéis. OBS: Mattew McConaughey foi o vencedor da categoria Melhor Ator.

    Gravidade e sua impecável qualidade técnica:


    Tecnicamente falando, Gravidade é quase perfeito. E por isso, foi justa a vitória nas categorias: Montagem, Fotografia, Edição de Som, Mixagem de Som e Efeitos Visuais. Apesar de poder gerar um pouco de controvérsia, a trilha sonora também é bastante técnica assim como o trabalho do diretor, acrescentando mais dois Oscar, abocanhando 7 estatuetas e sendo o maior premiado da noite. 

    12 Anos de Escravidão, o angustiante:


    Poucas horas antes da premiação, postei em meu Facebook: "Drama por drama, 12 Anos de Escravidão é mais filme que Gravidade". E pelo visto, não era somente eu quem achava isso. Se você considera Gravidade sufocante, prepare o balão de oxigênio para 12 Anos de Escravidão. A trama ganhou nas categorias: Melhor Filme, Atriz Coadjuvante (Lupiiiiiiiiitaaaaaaaaaaaaaaaaaaa) e Roteiro Adaptado. 


    Três filmes que também se consagraram na noite de gala e que verei em breve: Clube de Compra Dallas que venceu 3: Ator, Ator Coadjuvante e Maquiagem; Frozen que ganhou o de Animação; e Ela levou como Roteiro Original.


  • [Crítica - PseudoNerds] Série Person of Interest

    Confesso, que séries Sci-Fi tem tomado uma boa parte do meu tempo livre. E nenhuma série do gênero, atualmente, me deixa mais vidrado do que Person of Interest. 


    Imagine viver num mundo onde todas as ligações telefônicas, emails, conversas na Internet, circuitos de segurança e qualquer sistema online, pudesse ser monitorado por um programa de computador. Mas isso não é exatamente a nossa realidade? Pois então, aí entra o ingrediente que deixou Person of Interest num patamar superior de qualquer série Sci-Fi que eu já tenha visto. Antever com sobras, a realidade, esmiuçando todo um esquema que posteriormente seria revelado para o mundo, pelo ex-funcionário da Agência Nacional de Segurança dos Estados Unidos (NSA) e da CIA, Edward Snowden.

    A série conta a história de Harold Finch, um bilionário misterioso, que desenvolveu um programa de computador que, acessando toda e qualquer fonte de informação online, é capaz de prever crimes e classificá-los como relevantes e não relevantes. Para o governo, os crimes irrelevantes não preocupam, mas Finch não consegue ignorá-los. E é quando ele contrata John Reese, um ex-agente da CIA, com o propósito de, com sua ajuda,  impedir esses crimes, usando recursos tecnológicos e de engenharia social.

    Recomendo demais que assistam. A trama é muito bem amarrada e escrita. O que há 3 anos, me parecia muito fictício e especulativo, hoje vejo que não era bem assim. A terceira temporada da série está em exibição. Corre lá, assiste uns 4 episódios e me agradeça por lhe apresentar o suprassumo do entretenimento.

  • PseudoNerds